Posições e técnicas para a penetração sexual

Shere Hite explicou, nos anos 70, de que forma as mulheres que participavam nos seus questionários atingiam o orgasmo durante o sexo. Ela comparou o sucesso das mulheres em atingir o orgasmo durante a masturbação com a experiência da penetração sexual, e concluiu que a diferença se devia à falta de estimulação do clitóris.

Posições para potenciar o orgasmo

“Para aumentarem a probabilidade de atingirem o orgasmo durante a penetração sexual as mulheres podem fazer duas coisas, tendo sempre em mente que ela está a adaptar o corpo a um grau de estimulação inferior ao necessário:

(1) Em primeiro lugar, e o mais importante, ela deve conscientemente tentar utilizar as suas técnicas de masturbação durante a penetração sexual, ou tentar descobrir que outras técnicas podem funcionar para a estimulação do seu clitóris; ou,

(2) ela pode trabalhar na relação sexual que estabelece com um parceiro em especial e que consiga colmatar as suas necessidades pessoais.” (p51 The Hite Reports 1993)

Shere Hite categorizou apenas as mulheres que não estimulavam manualmente o clitóris durante o sexo e que conseguiam atingir o orgasmo apenas pela penetração sexual. Ela concluiu que estas mulheres conseguiam atingir o orgasmo durante a penetração sexual porque maximizavam os efeitos da estimulação indireta do clitóris (através do movimento do pénis na vagina) encontrando posições favoráveis durante a penetração.

Eventualmente, algumas mulheres aprenderam a atingir o orgasmo a partir da penetração sexual só por si.  A Ana, uma mulher atrativa na casa dos quarenta, mostrou bastante confiança nos conselhos que me ofereceu. Ela aconselhou-me a comprar o livro do Alex Comfort intitulado ‘Joy of Sex’ (1972) e disse que “o resto iria acontecer”. Ela e o parceiro haviam encontrado uma posição durante a penetração sexual que a ajudava a atingir o orgasmo, Eles encontraram essa posição depois de vários anos, não a discutir mas a experimentar e a falhar. A Ana confirmou que recorria a fantasias sexuais para se sentir excitada e atingir o orgasmo.

“Para a mulher atingir o orgasmo durante a penetração sexual, ela tem de adaptar o próprio corpo a um grau inadequado de estimulação, pelo que é essencial que ela discuta a melhor forma de o fazer com o seu parceiro.” (p.49 The Hite Reports 1993)

As mulheres com quem eu falei, aquelas que afirmaram atingir orgasmos durante o sexo, normalmente recusavam a masturbação. Sem experimentar o orgasmo da masturbação a mulher acaba por aceitar sexo sem orgasmo. Se com o passar do tempo ela encontra eventualmente uma forma de tornar a penetração orgásmica, isso acaba por ser uma surpresa prazenteira. Como estas mulheres não têm um escape sexual, para poderem disfrutar dos próprios instintos sexuais elas precisam de o fazer durante o sexo com um parceiro.

Poucos homens se contentariam com a estimulação genital indireta que as mulheres experienciam durante a penetração sexual só por si. Então por que razão devem as mulheres contentar-se com menos? As possíveis explicações são (1) talvez os homens tenham perdido a sensibilidade devido à constante necessidade de penetração prolongada ou (2) as mulheres, só algumas, desenvolveram a capacidade de atingir o orgasmo com um grau de estimulação menor que o dos homens. Uma explicação mais provável é a pressão tremenda que as mulheres experienciam quando tentam explicar de que forma atingem o orgasmo durante a penetração vaginal.

“Entre 25 e 30% das mulheres atingem o clímax sem estimulação adicional do clitóris. Alguns especialistas acreditam que estas mulheres têm um clitóris maior do que o normal, pelo que é mais fácil ser friccionado durante o movimento de penetração do pénis.” (p101 Hot Sex — 1998)

A Ana não se sentia à vontade a falar sobre sexo e admitiu que não sentia grande interesse pela masturbação feminina. Passados 10 ou mais anos numa mesma relação, muitos dos casais estarão na casa dos 30. O homem, talvez por ser mais capaz de adiar o orgasmo, pode acabar por conseguir estimular a parceira durante mais tempo através do movimento de penetração. A mulher pode acabar por descobrir que o seu corpo está mais recetivo à excitação. Uma quantidade saudável de sexo inibido por baixo dos lençóis (e com as luzes apagadas) pode ajudar a mulher a utilizar as suas fantasias sexuais.

Brenda Riley no Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>